Tratamento personalizado, Agende sua consulta. TEL: 11.5084-6339 Whatsapp: 11 94149 7550
Alameda dos Maracatins, 780 Cj. 2501 - Moema, São Paulo, SP   
Tratamento personalizado, Agende sua consulta. TEL: 11.5084-6339 Whatsapp: 11 94149 7550
Alameda dos Maracatins, 780 Cj. 2501 - Moema, São Paulo, SP   

Enxaqueca: novos gadgets ajudam a acabar com a dor de cabeça

 Blog Thumb

Só quem enfrentou uma crise de enxaqueca sabe o quanto ela dói. Mas agora há gadgets que prometem acabar com o tormento.

A enxaqueca atinge 15% da população mundial, segundo a Organização Mundial de Saúde. No Brasil, ela afeta 30 milhões de pessoas. “A dor piora com atividades físicas rotineiras, como caminhar e até mexer a cabeça. Claridade e barulho são um suplício também. E podem aparecer sintomas como vertigens, elevação da pressão arterial, taquicardia, intolerância a cheiros, alterações do sono, do humor e até do apetite”, observa a neurologista Thais Villa, da Sociedade Brasileira de Cefaleia. A boa notícia é que há novidades tecnológicas para trazer alívio.

Impulsos que salvam

Uma das alternativas é a neuromodulação. Em formato de arco, um aparelho chamado Cefaly (2,5 mil reais) chegou ao Brasil no início deste ano. Ao ser colocado na cabeça (acima das sobrancelhas), gera pequenos estímulos elétricos para o nervo trigêmeo, o principal causador das dores de cabeça. Por meio desses impulsos, ele altera a forma pela qual a dor é assimilada. Pode ser usado durante a crise, para reduzir a intensidade da dor, e como prevenção, em sessões diárias de 20 minutos. Os efeitos são sentidos cerca de um ou dois meses depois. Certificado pela Anvisa, o gadget pode ser utilizado por grávidas. “Ainda assim, exige o acompanhamento médico”, diz a neurologista Célia Roesler.

Estímulos elétricos

Há outros aparelhos que vêm sendo desenvolvidos com o objetivo de contornar a enxaqueca. “Um deles produz impulsos que devem ser aplicados à região cervical e está disponível na Europa e nos Estados Unidos. No entanto, não é sabido seu modo de ação, e seu uso deve ser acompanhado de indicação médica, pois o estímulo é dado no nível da artéria carótida, a principal do cérebro, e cujo incitamento pode levar a complicações vasculares, como derrames”, alerta o doutor Flávio Sekeff Sallem, neurologista do Hospital do Coração e do Hospital das Clínicas, em São Paulo, criador do blog Neuroinformação.

Patches cutâneos 

Nos Estados Unidos, há patches para abortar as crises. “Colocado sobre a perna ou o braço, o adesivo libera o sumatriptano (uma medicação vasoconstritora). Isso dura de quatro a cinco horas e melhora a dor a partir de 30 minutos”, explica Célia. Ainda não está disponível no Brasil, mas aqui ele existe na forma de comprimido e spray nasal. “O mecanismo de ação do patch é igual ao dos outros formatos. Atua sobre receptores de serotonina, que precedem e causam a dor. Há outros patches no mercado norte-americano para o alívio das crises, a maior parte com substâncias que fornecem o alívio local (esfriando e relaxando os músculos) ou anti-inflamatórios”, explica Flávio.

 

fonte: http://elle.abril.com.br/lifestyle/enxaqueca-novos-gadgets-ajudam-a-acabar-com-a-dor-de-cabeca/

Atendimento Headache Center
Enviar via WhatsApp